GLOBO RURAL - Lideranças defendem apoio mais direto ao agro durante pandemia


Lideranças ligadas à agropecuária avaliam que o setor deve receber apoio durante a crise causada pelo avanço da pandemia de coronavírus no Brasil. Há quem defenda a necessidade de um pacote específico de medidas para a agropecuária, como foi feito com outros setores. Mas há também quem entenda que o setor também é beneficiado pelas ações de auxílio que vêm sendo anunciadas pelo governo federal e que uma ajuda específica deve levar em consideração a situação de cada cadeia produtiva.

A Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra (Andaterra) elaborou um ofício para ser encaminhado ao governo federal (leia o documento abaixo). Reivindica uma moratória por três anos de todos os débitos do produtor rural. Pede também a criação de uma linha de crédito com juros pela taxa Selic com prazo de 20 anos e carência de cinco. E a aprovação do projeto de lei 9252/2017, que acaba com o passivo relacionado ao Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural).

O diretor jurídico da Andaterra reclama da falta de medidas específicas para o setor, o que ele atribui ao que chama de “visão equivocada” a respeito da situação. “Os reflexos econômicos advindos da paralisação são inegáveis. Há queda no consumo de alimentos e de alguns produtos. Tem segmentos que vão fechar as portas, caso da produção de flores, produtor de hortifruti, especialmente os pequenos”, diz Jeferson Rocha.

Comentários